Vale a pena solicitar empréstimo para quitar dívidas?

A inadimplência é um dos maiores problemas que os brasileiros enfrentam e não conseguem resolver. Como parte da solução para o endividamento, muitos optam por fazer um empréstimo para quitar dívidas e colocar a vida financeira em ordem. Mas será que realmente compensa?

O empréstimo pode ser uma boa saída para quem precisa se organizar financeiramente e sair do vermelho, entretanto, é fundamental analisar as condições das instituições financeiras para que a situação não fique pior e as dívidas virem uma bola de neve. 

Por isso, se você tem dúvidas se pegar um empréstimo é uma boa alternativa para eliminar as dívidas, na leitura deste texto você descobrirá qual o melhor caminho para recuperar o controle financeiro sem dores de cabeça. 

 

Quando vale a pena empréstimo para quitar dívidas?

Muitas pessoas têm medo de pegar empréstimo para quitar dívidas, justamente porque o nome, o contrato, o número de parcelas e os juros assustam. De todo modo, é preciso procurar informações, entender como funciona e tirar dúvidas para que a contratação do crédito seja assertiva.

Ou seja, vale a pena pegar o empréstimo caso esteja inadimplente com dívidas de cartão de crédito, cheque especial e contas acumuladas com alta taxa de juros. Neste caso, se não conseguir negociar todos esses débitos com a instituição credora, ter acesso a um dinheiro extra pode ajudar muito a solucionar esses problemas.

Além disso, o empréstimo é uma alternativa rápida e prática para reestruturar a vida financeira. Sendo assim, experimente fazer o somatório de tudo que está devendo para solicitar um valor que possa quitar totalmente, assim, você terá a liberdade para voltar a fazer suas compras com consciência e sem restrições.

 

Quando não vale a pena um empréstimo para pagar dívidas?

Pegar empréstimo para pagar dívidas só não é vantajoso quando as taxas de juros são elevadas. Por esse motivo, é importante comparar o prazo de pagamento e o custo efetivo para saber se a situação financeira pode ficar ainda pior. 

A verdade é que a taxa de juros efetiva é aquilo que está sendo cobrado no contrato, assim como a taxa nominal que aparece muitas vezes atrativamente. Para ser mais específico, a taxa nominal pode aparecer de 1,5% e a taxa efetiva 2,35%. Isto é, existem alguns custos embutidos no empréstimo, por isso é importante analisar o que será pago.

Ao solicitar um empréstimo para quitar dívidas, é importante verificar todas as taxas e encargos cobrados, do contrário você pode pagar um valor além do que foi solicitado e ficar no prejuízo com uma dívida muito maior.

 

O empréstimo para pagar cartão de crédito é um bom caminho?

Já no que diz respeito a solicitação de empréstimo para pagar cartão de crédito, em alguns casos pode ser bem vantajoso e explicaremos o porquê. Geralmente quem tem dívidas de cartão de crédito, costumam pagar juros muito altos e conforme vai passando o tempo, o valor só aumenta. 

Por isso, quem está nessa situação pode pesquisar modalidades de empréstimos que cobrem os juros do cartão de crédito. Além disso, é possível conseguir descontos de até 80% da dívida, o que pode ser uma excelente oportunidade para resolver as pendências.

No empréstimo consignado, por exemplo, as parcelas são descontadas diretamente na folha de pagamento. Já o empréstimo pessoal, embora tenha juros mais altos, pode compensar mais do que o juros do cartão de crédito. Algumas opções podem trazer mais benefícios e economia, pois o desconto é maior e a taxa de juros é mais acessível. 

 

Quais cuidados tomar na hora de fazer um empréstimo?

Na hora de fazer um empréstimo para quitar dívidas, é imprescindível tomar alguns cuidados, principalmente para não ficar com a vida financeira prejudica e impedido de realizar seus objetivos pessoais. Desta forma, é importante analisar os encargos e taxas de juros cobrados no empréstimo para saber se realmente é vantajoso para você. 

As parcelas também não podem ser esquecidas. Embora exista a possibilidade de pagar em até 60 meses, é importante que cada parcela esteja de acordo com a sua realidade financeira, ou seja, deve caber no seu bolso e não comprometer seu orçamento. O ideal é que o valor não seja maior que 30% da sua renda.

Atenção também às armadilhas! É sempre muito comum as pessoas caírem em golpes ao solicitar empréstimo para quitar dívidas. Para que isso não aconteça, escolha instituições financeiras sérias, com credibilidade e cadastradas no Banco Central. Aliás, leia bem o contrato e analise cada informação antes de assinar. 

Por fim, é importante saber que vale a pena pegar um empréstimo para pagar dívidas, basta apenas escolher a melhor instituição financeira que oferece condições mais vantajosas para acertar todas as pendências, organizar sua vida financeira e ter mais oportunidades para realizar seus sonhos. 

Na CoteCompare você encontra opções de empréstimos mais vantajosas e com as melhores taxas de juros, disponíveis também para pessoas negativadas. Faça a simulação, contrate com segurança e transparência! 

 

Deixe um comentário