O que é agricultura orgânica?

O que é agricultura orgânica?

Agricultura orgânica é um termo usado para se referir a um sistema de produção agrícola ecológico e sustentável baseado na conservação e respeito pela terra, o meio ambiente e os seres humanos; em condições justas de trabalho, econômicas e sociais.

 

A agricultura orgânica surgiu do trabalho do explorador Sir Albert Howard entre as décadas de 1920 e 1940 na Índia. Sua base principal é manter a fertilidade do solo e a saúde geral das plantas e animais por meio da fertilização orgânica, diversificação e rotação de culturas.

Características da Agricultura Orgânica

Faz uso da reciclagem de resíduos sólidos, o uso de fertilizantes verdes e resíduos vegetais, o uso de rochas minerais, o uso de manejo biológico e controle de insetos, mantendo a saúde e a fertilidade do solo para fornecer nutrientes às plantas e controlar pragas, doenças e infestações de ervas daninhas.

 

Descarta o uso de compostos sintéticos como fertilizantes, pesticidas, reguladores de crescimento e aditivos para ração animal.

 

Ao contrário da tecnologia alimentar (tradicional), é um processo tecnológico que proporciona independência, capacidade de decisão, conhecimento e controle sobre os meios de produção e processamento dos seus recursos, e também contribui para a criação de condições econômicas e sociais justas para os trabalhadores rurais.

 

A agricultura orgânica tem chamado muita atenção, tanto de quem já é da área de agrárias, quanto de quem apenas tem curiosidade pelo assunto. Pra você que quer ter uma vida mais sustentável, clique aqui e aprenda mais sobre esse mundo!

Como surgiu a Agricultura Orgânica

O que é agricultura orgânica

O movimento da agricultura orgânica surgiu no início do século passado, principalmente após a Segunda Guerra Mundial, em resposta ao uso de fertilizantes químicos, aprimoramento genético, mecanização excessiva e pesticidas. Como o termo sugere, a agricultura orgânica é formulada em um equilíbrio holístico do funcionamento do ecossistema (ar, água, solo e seu habitat ou componentes: flora e fauna). A prática deste sistema é biologicamente e ambientalmente correta, sem a utilização de quaisquer produtos ou metodologias que possam afetar esse equilíbrio.

 

A agroecologia se afasta do sistema tradicional porque tem uma visão “holística” da propriedade rural, ou seja, considera a relação solo-planta-ambiente-homem como um todo. De acordo com essa visão, os processos ambientais têm evoluído em diferentes partes do mundo, perseguindo os mesmos objetivos em sua essência, demonstrando a unidade das ações globais em seus princípios. São sistemas sustentáveis, transparentes e simples que podem ser adaptados e melhorados de acordo com as condições locais, às vezes com base em experiências e fundamentos tradicionais.

Principais ramos da agroecologia

Agricultura Sustentável: É definida como uma agricultura ecologicamente viável, economicamente rentável, social e humanamente equitativa, cujos recursos para sua implantação e desenvolvimento são obtidos localmente e no meio ambiente.

 

Agricultura Natural: Seus métodos de trabalho são baseados em conceitos ecológicos e procuram preservar sistemas de produção semelhantes aos da natureza. Ele surgiu do trabalho do biólogo Masanobu Fuhuos nos anos 1950.

 

Permacultura: Pode ser definida como agricultura ambientalmente integrada, que inclui plantas semipermanentes e permanentes, incluindo atividades produtivas de animais. Difere-se de outras atividades industriais porque o planejamento leva em consideração os aspectos paisagísticos e energéticos..

Agricultura atual vs agricultura tradicional

 

A agricultura tradicional é descrita como um conjunto de tecnologias de produção surgido em meados do século XIX, conhecido como 2ª Revolução Agrária, que foi sustentado pelo lançamento de fertilizantes químicos pela Liebig.

 

Esse sistema se expandiu após as grandes guerras com o uso de sementes geneticamente modificadas para aumentar a produtividade associada ao uso de agroquímicos (pesticidas e fertilizantes) e máquinas agrícolas.

 

O agricultor depende da tecnologia,  recursos e capital do setor industrial, o que, por ocorrer em uma mão unidirecional, leva à degradação ambiental e à descapitalização, criando uma situação insustentável no longo prazo.

Deixe um comentário