Como tornar os custos mais eficientes e um desenvolvimento sustentável

Como tornar os custos mais eficientes e com um desenvolvimento sustentável : A geração de economia é um dos principais indicadores de eficiência buscados por uma organização, mas o que fazer e como fazer pode ser um reflexo do desempenho ambiental da empresa ?

A questão é que à medida que os custos com bens primários ou commodities (gasolina, madeira, água, energia, impressão, etc.) aumentam de valor, como fizeram no México, e com maior impacto nos últimos 13 meses, os empresários devem estar procurando maneiras de evitar que os custos subam vertiginosamente, caso contrário, isso pode ter um grande impacto nas demonstrações financeiras.

Veja também – Como e porque investir na sustentabilidade empresarial

O desafio para muitas empresas seria confiar à área financeira para nos fornecer um resumo dos custos que tivemos em 2013 , não vamos mais longe no passado, apenas 4 anos, e nos fornecer os preços anteriores e atuais, e seu percentual de aumento, apenas para questões que têm a ver com o meio ambiente (água, eletricidade, gasolina, papel, consumíveis de impressão, etc.) e você verá que os aumentos foram maiores do que você pensava, e possivelmente maiores do que o aumento percentual das receitas.

Este é o espaço onde se junta a questão dos custos e da sustentabilidade , quando se fala em sustentabilidade devem ser considerados os seguintes aspectos: econômico (é preciso ter investimentos e fluxo de capital adequados), social (é preciso que as condições de trabalho são adequados para o pessoal e também que os colaboradores se sintam parte deste progresso), ambientais (é necessário que os recursos naturais sejam utilizados de forma responsável e seja mantido um ambiente ambiental adequado e saudável)

Analisando o Desenvolvimento Sustentável

Então podemos concluir que o desenvolvimento se não fosse sustentável, não seria desenvolvimento . É extremamente difícil, senão impossível, definir desenvolvimento insustentável, pois cairíamos na definição de crescimento econômico. Por isso, entender essa definição implica talvez no esquecimento da discussão sobre “desenvolvimento sustentável” ou “ desenvolvimento sustentável.

“Como se chama na Espanha e se concentrar em definir e dar a conhecer o que é desenvolvimento e o que não é. Isso pode levar a redefinir o termo desenvolvimento e dar-lhe sua verdadeira dimensão, que não é apenas econômica, mas também implica transformações na organização, favorecendo o respeito ao meio ambiente (pessoas e meio ambiente) e como empresa a ser uma organização que, em além de buscar demonstrações financeiras sólidas, considera a pessoa e o meio ambiente elementos essenciais para uma visão de longo prazo.

É preciso empenhar esforços para gerar uma visão que ajude a dar sentido ao conceito de desenvolvimento nos tomadores de decisão de um país em todos os níveis, da escola ao governo federal, mas como isso é muito amplo, vamos apenas tomá-lo para o contexto de uma organização, é aqui que surge a necessidade de uma consciência para o desenvolvimento sustentável, que deve ser crítica ao “status quo” e que lança as bases para novos colaboradores que aspirem ao verdadeiro desenvolvimento e não apenas ao crescimento das vendas ou lucro. Conscientização que ajuda as pessoas a entender o que está acontecendo, a se sentirem parte de uma organização e a saber como podem participar dos processos de forma mais comprometida.

Isso não significa inventar novas teorias ou formas de treinamento, trata-se de alcançar uma aprendizagem significativa; ou seja, relevantes para a vida das pessoas e que auxiliam na tomada de decisões do dia a dia, tanto na organização quanto no dia a dia.

Por isso, não se trata apenas de atingir os tomadores de decisão, mas também as pessoas que promovem conceitos, atitudes e práticas de respeito e valorização tanto como pessoa como no nosso meio físico e assim se incorporam ao nosso quotidiano, isto a longo prazo representa economia econômica real.

Confira mais conteúdos em nosso site. Aproveite e compartilhe em suas redes sociais. Alguma sugestão no que podemos melhorar? Deixe nos comentários.

Deixe um comentário